Ouve a Cidade, faz o download da App.
Bastonário da Ordem dos Enfermeiros insiste na valorização da profissão
DR

Bastonário da Ordem dos Enfermeiros insiste na valorização da profissão

Luís Filipe Barreira recorda que Portugal é dos países que menos paga àqueles profissionais de saúde.

O bastonário da Ordem dos Enfermeiros (OE), Luís Filipe Barreira, insistiu hoje na valorização dos enfermeiros, recordando que Portugal é dos países que menos paga àqueles profissionais de saúde.

Luís Filipe Barreira falava à Lusa após uma reunião com todos os sindicatos de enfermagem na terça-feira. No encontro foram abordadas as preocupações dos enfermeiros, quer no Serviço Nacional de Saúde (SNS), quer no setor privado.

“O que ficou acordado foi fazer novas reuniões deste fórum [de enfermeiros], no sentido de encontrar estratégias comuns relativamente à questão da profissão e ter visibilidade e afirmação da profissão”, salientou.

De acordo com o responsável, as estratégias visam sobretudo a valorização dos recursos humanos e ensino da enfermagem em Portugal.

“O foco principal foi ao nível da valorização, principalmente em três aspetos fundamentais: a questão do salário, da própria carreira e das condições de trabalho. Relembro que Portugal é dos países que mais mal paga aos enfermeiros. No último relatório da OCDE [Organização para a Cooperação e Desenvolvimento], em 21 países, Portugal estava na 19.ª posição”, indicou.

Luís Filipe Barreira lamentou que o país esteja “sistematicamente a formar enfermeiros para a emigração”.

Na reunião de terça-feira, foram ainda discutidas a precariedade e a carência de profissionais.

“A questão dos vínculos precários também foi um assunto falado e a necessidade de aumentarmos o número de enfermeiros, (…) porque todos os dias nos chegam relatos de falta de enfermeiros, que está a atingir níveis muito preocupantes. Os enfermeiros estão em exaustão e estão no seu limite. Precisamos de contrariar isso”, observou.

Numa altura em que os portugueses se preparam para ir a eleições legislativas em 10 de março, a OE solicitou reuniões com todos os partidos com assento parlamentar, que se mostraram recetivos às preocupações dos profissionais.

“Os partidos têm tido muita recetividade àquilo que são as nossas preocupações, nomeadamente sobre a valorização dos enfermeiros. É visível para todos que, no fundo, é preciso virar a página”, realçou Luís Filipe Barreira.

Segundo o bastonário, a OE já se reuniu com a Aliança de Democrática (AD), Livre, PCP e PAN, tendo agendada para hoje uma reunião com o Chega. As forças partidárias de PS e BE ainda não responderam.

“É preciso mudar de política (…). Não conseguimos encetar nenhuma reforma na área da saúde se não tivermos os profissionais motivados e valorizados”, sustentou.

Agência Lusa

Mais Notícias